A mulher andrógina de Raquel Davidowicz

U

No verão de contrastes da grife Uma a rigidez da alfaiataria é combinada com a fluidez dos tecidos delicados. Shapes alongados e transparências dão o toque de sensualidade necessário para a mulher andrógina idealizada pela estilista Raquel Davidowicz. A grande novidade é a paleta de autoria própria, tons criados pela grife para dar vida a cada peça. No backstage, minutos antes do início do desfile, a estilista compartilhou que esta é uma aposta da marca que sempre busca investir na inovação e na qualidade das peças. Que além da paleta personalizada também foca no artesanal, com estampas manuais produzidas estilo Pollock, com rápidos golpes de tinta sobre o tecido.

Outro diferencial desta temporada é o retorno com a coleção masculina, apostando em peças funcionais mas com personalidade “Resolvemos apostar novamente no público masculino por que tinha muita gente pedindo. O homem brasileiro mudou muito de uns anos pra cá, está aceitando melhor a moda, se preocupando mais em como se vestir. Ainda estamos no início dessa transformação, mas é um começo”, conta Raquel. Um desfile minimalista e urbano que aproxima cada vez mais os gêneros com peças fortes, estruturadas, transmitindo o DNA UMA.

 

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO