A nova flagship Store de Sonia Rykiel, em Paris

Mais de 45 mil livros, algumas araras de roupas e alguns poucos manequins nas vitrines mais caras do bairro Saint Germain de Près, em Paris. Para entender a importância da palavra conceito na moda, basta visitar a loja da marca Sonia Rykiel, instalada no número 175 do bairro da intelectualidade francesa, célebre por nomes como Simone de Beauvoir e Jean Paul Sartre.  A loja, reinaugurada em março desse ano é um projeto do grafiteiro sueco português, André Saraiva, que mora em Paris e o diretor artístico da revista Paradis, Thomaz Lenthal. Com paredes de livros a perder de vista refletidos em espelhos e colunas em tons de vermelho brilhante iluminadas por um telhado de vidro, a decoração é quente e aconchegante. O chão também vale um destaque. Por onde se pisa estão com alguns desenhos de bocas estampadas que lembram o humor cool e francês de Sonia Rykiel.

A estilista que em 1970 foi chamada como “Rainha do Tricô”, pela revista Women’s Wear Daily, é um símbolo da moda francesa. Suas listras coloridas e seus tricôs femininos e confortáveis, são imediatamente reconhecíveis como símbolos da maison. Sofrendo de mal de Parkinson aos 83 anos de idade, Sonia passou 80% do controle de sua marca para o grupo chinês Fung Brands e sua filha Nathalie assumiu a vice-presidência. Era uma das últimas casas de moda controlada por famílias francesas. Apaixonada por moda e livros, Sonia chegou a escrever 9 titulos. A loja não podia ser uma homenagem mais autêntica.

Nas araras, a coleção em tons de vinho, verde escuro, axul céu e marrons é assinada pela nova diretora de estilo da marca, Julia de Libran. Francesa natural de Aix-en-Provence, Julie tem um currículo de dar inveja a muita gente. Trabalhou ao lado de Gianni Versace, Gianfranco Ferré e mais recentemente Miuccia Prada e Marc Jacobs, na Louis Vuitton. Com o compromisso de ser fiel ao legado de Sonia Rykiel (que tem aprovado pessoalmente suas coleções), Julie propõe para essa estação muitas listras em tricôs finíssimos, vestidos longos com um ar setentinha, casacos de peles e mantôs em camurça. Senti um pouco de falta do humor e da jovialidade francesinha que Sonia sempre colocava em suas coleções. Mas Julie de Libran parece ter carisma e oxigênio suficiente para revitalizar esse patrimônio da moda francesa.

Confira o vídeo conceito que vem sendo exibido nas vitrines da loja e cuja inspiração são 14 mulheres de várias partes do mundo num café de Paris.

Sonia Rykiel – Flagship Store

175, Boulevard Saint Germain, Paris

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO