Alto Verão alegre e inverno elegante nos desfiles da 19 edição do Minas Trend

Victor Dzenk

Minas Trend - Inverno 2017

Foto : Ze Takahashi /  FOTOSITE

Foi um dia de surpresas. Boas surpresas, vale ressaltar, nas passarelas do Minas Trend. A grife Plural, sob o comando da estilista Gláucia Fróes, desfilou looks elegantes e confortáveis para o inverno 2017. Malhas em tons de cinza mescla, vestidos em tons off white com detalhes de babados em neoprenes finíssimos, calças pantacourt amplas com shapes de saruel, foram alguns dos destaques de uma das melhores coleções da marca. Mais madura, a Plural captou o espírito e o desejo por uma temporada leve e orgânica. Como tema, a coleção intitulada “Águas do meu querer” faz uma alusão aos cursos dos rios e valoriza a fluidez de veludos metalizados, tricôs artesanais que lembram redes de pesca e estampas que sugerem os movimentos das águas.

Jovem e alegre, com inspiração no universo da personagem Pedrita, dos Flinstones, a Second Floor foi a única marca a apostar no “See now, buy now”. Com o foco no alto verão, as roupas desfiladas já estavam com venda direta nas araras da feira do Minas Trend. A coleção alegre e juvenil, destaca o azul turquesa, o laranja e o branco e preto em saias curtas evasés e com estampas estilizadas de animal print.

 

A marca mineira Faven passa a levar o nome da sua criadora , a estilista Natália Pessoa. Com um forte DNA conectado à malharia jacquard, Natália foi buscar inspiração na alegria da Comédia Dell’Arte, uma forma de teatro popular do século XV, na Itália e também no livro de poesias “Carnaval”, de Manuel Bandeira. Com modelagens próximas ao corpo, saias lápis na altura dos joelhos e shapes que lembram kimonos japonenes, a marca apresenta uma cartela de cores deliciosa que mistura verde, azul, vermelho e rosa claro, com maestria.

O primeiro dia do Minas Trend termina com o retorno de Victor Dzenk, aplaudido de pé pela platéia. Depois de 4 estações longe das passarelas, Victor retorna mais moderno e menos exuberante nas cores e estampas. Apostando nas listras, em pantalonas, em camisas oversize e numa alfaiataria impecável, o estilista propõe um novo folk, com estampas florais suaves e detalhes artesanais inspirados no trabalho da artista peruana Ana Tereza Barbosa. A nova estética de Victor Dzenk dá um refresh na marca, que ganha em novas matérias primas e em shapes esportivos como no caso das parkas e bomber jackets com detalhes de bordados. O inverno do estilista é também muito leve nas cores que passeiam por tons de rosa, azul claro, champanhe e preto.

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO