Capitais da Moda são tema de exposição em NY

FIT

Muito antes da internet e das mídias sociais nos darem acesso a tudo que acontece de novo, todos os olhares estavam voltados para as capitais da moda para buscar referências do que vestir. Paris, Milão,Londres e Nova York, abrigaram alguns dos criadores que colaboraram para a consolidação do mercado fashion.

O FIT, Fashion Institute of Tecnology, em Nova York, apresenta a partir do dia 2 de junho uma exposição que explora as quatro principais capitais da moda, e outras 16 novas cidades emergentes que seguiram essa tendência. Segmentada, a mostra é uma viagem pelos lugares que fizeram – e ainda fazem – diferença no concorrido mundo fashion. Começando por Paris, o berço do  haute couture, onde criadores como Gabrielle Chanel e Christian Dior fizeram história, quebrando paradigmas e apresentado novas possibilidades ao guarda roupa feminino.

Christian Dior/Nettie Rosenstein/Prada

Christian Dior (1950) | Nettie Rosenstein (1938) | Prada (2007)

Em Nova York, tudo começa em 1938, com Nettie Rosenstein, passando por Ralph Lauren e Alexander Wang. Capital da moda durante os anos 70, Milão está representada por Versace e Prada, que contribuíram para o reconhecimento do prêt-à-porter local. Londres e seu “youthquake”, tomaram conta dos anos 60, estilistas comoVivienne Westwood, John Galliano e Alexander McQueen ajudaram a consolidar a cidade nos anos seguintes.

Para escolher qual emergente capital da moda entraria na exposição, os curadores procuraram dados que comprovassem que o cenário fashion está realmente em ascensão. Alguns dos critérios foram, a relevância do estilista tanto dentro quanto fora do país de origem, a produção das peças onde elas foram desenhadas e a possibilidade de obter a roupa fora do país em que ela foi criada. A mostra contou com 19 cidades inscritas e mais de 70 looks enviados para avaliação.

Christopher Kane (2014) | Yohji Yamamoto (1991) | Alexandre Herchcovitch (2007)

Christopher Kane (2014) | Yohji Yamamoto (1991) | Alexandre Herchcovitch (2007)

O Brasil está representado por Alexander Herchcovitch e sua coleção 2007 com um macacão todo bordado em miçangas da tribo africana Ndebelian. Criadores de cidades como Sydney, Copenhague, Mumbai, Tokyo, Cidade do México e Madrid também fazem parte da lista.

A exposição busca ir além do óbvio, unindo história e tecnologia para proporcionar uma experiencia diferenciada. cada visitante irá ganhar um mapa digital interativo em tablets, permitindo o acesso a fotos de passarelas e streetstyle de cada local. Quem estiver de viagem marcada para Nova York do dia 2 de junho até 14 de novembro, vale a pena reservar um horário da agenda para fazer esse tour pelo mundo fashion.

Lie SangbonG (2006) | Agatha Ruiz de la Prada (2014) | Carla Fernández (2009)

Lie SangbonG (2006) | Agatha Ruiz de la Prada (2014) | Carla Fernández (2009)

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO