Índios Yawanamá roubam a cena em desfile Cavalera

C

Indios Yawanamá inspiram o verão Cavalera Cada desfile da marca Cavalera é uma experiência original e provocadora. Ao tirar os jornalistas das salas de desfiles da SPFW para apresentar sua coleção no espaço aberto de um gramado, no meio do Parque Villa Lobos, o diretor criativo da marca, Alberto Hiar, logo revela o seu lado trangressor. Bancos dispostos em círculo e esteiras de palha acomodam os convidados. Ao redor de um pequeno fogo, índios com os corpos pintados de vermelho e grandes cocares de penas multicoloridas, começam a entoar cantos tradicionais da tribo Mutum da etnia Yawanamá. Tratava-se da queima do sepa – resina rara de ser encontrada na floresta – que é queimada com o propósito de promover a purificação espiritual, dar as boas-vindas aos visitantes e evocar a proteção dos espíritos da floresta.

Com essa bela história como fonte de inspiração a Cavalera criou a coleção chamada “Kenes”, nome dado aos desenhos típicos que possuem significado espiritual ligado ao universo cosmológico Yawanawá. A grande força da mulher Yawanawá, liderada pela Cacique Mariazinha, é retratada na coleção em detalhes expressivos e marcantes que se equilibram com a delicadeza e a leveza feminina. O colorido é forte e as estampas lembram pontas de lanças, borboletas, jibóias, andorinhas, onças e tramas de redes.

A coleção, leve e sensual, tem muitos vestidos vaporosos, saias mini ou longas, frentes-únicas e decotes profundos. O contraponto é feito nos sapatos, que ganham solados pesados, fivelas e ares góticos.

Do lado masculino, Hiar explora a imagem de um safári mais utilitário, bastante rústico e, despretensiosamente, elegante. Os tons neutros, como cáqui, branco e preto reinam por entre parkas, bermudas, jaquetas quebra-vento e calças de corte slim. Uma bela coleção que levou o público à um transe quase xamânico.

Por SAMIRA CAMPOS

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO