Nike cria tênis para pessoas com limitações físicas

nike_flyease_1

Se você tem um corpo, você é um atleta. Essa é a mensagem da Nike por trás de 34 anos de história. A marca americana que dispensa apresentações, e hoje pode ser facilmente identificada apenas por sua logo, não só auxiliou atletas a aprimorarem cada vez mais suas performances, como está presente na vida de milhões de pessoas que gostam de esporte. Dentro dessas milhões de pessoas, tem uma fatia ainda mais especial que a Nike passou a olhar de uma maneira diferente. Em 2012, após uma carta aberta do estudante Matthew Walzer, que possuiu paralisia cerebral, Tobie Hatfield, designer da marca, foi atrás de meios para facilitar a vida de quem sofre com algum tipo de limitação.

“Nós fazemos um ótimo trabalho ajudando atletas a ter performances melhores, correrem mais rápido, pularem mais alto… Mas e sobre ter uma performance melhor no sentido de qualidade de vida?” esse depoimento de Hatfiedl foi compartilhado no short film NIKE FLYESE. Uma história contada em um pouco mais de cinco minutos que pode ser descrita com uma só palavra: inspiradora. Nela, conhecemos mais de Matthew Walzer, o estudante que eu citei logo acima, fan de basquete, LeBron James e é claro, Nike. Matthew estava a poucos anos de ir para a faculdade, e lá, não iria ter a presença dos pais para o ajudar nas tarefas do dia, até mesmo nas mais simples, como amarrar um sapato. Assim, ele resolveu escrever uma carta aberta para a gigante do esporte, pedindo uma nova solução para as cordinhas complicadas. Essa carta não só foi lida e colocada em prática, como também virou uma belíssima parceria.

Assim foi criado o Zoom Soldier 8 e seu modelo FLYEASE. O tênis tem um sistema de velcro e zíper na parte de trás, facilitando o manuseio e podendo ser colocado com apenas uma mão. Tudo isso, sem perder em nada no quesito estilo, é claro! Aprovado por Matthew, por Tobie e até pelo gigante das quadras LeBron, o modelo é um marco para a Nike que veste a camisa da inclusão. O desenvolver dessa parceria você pode conferir no curta da marca. Uma história emocionante e inspiradora. Uma lição sobre diferenças que vale – MUITO – o play.

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO