Será que as mulheres se cansaram de maquiagem?

dg

O nome maquiagem vem do francês maquiller, que significa “pintar o rosto”, e suas técnicas são tão antigas quanto a própria civilização. Os primeiros registros históricos da maquiagem vem do Antigo Egito, cujos povos foram os primeiros a performar rituais diários de beleza e higiene, como os banhos de leite e máscaras de argila de Cleópatra. Desde então, a maquiagem faz parte do nosso cotidiano, servindo tanto para ocultar pequenas imperfeições, quanto para valorizar o rosto e brincar com cores, formas e texturas.  No entanto, há quem considere o seu uso excessivo ou até mesmo prejudicial, pois criamos ideais de beleza quase inatingíveis. O assunto divide opiniões, e a discussão ganha apoiadores de ambos os lados.

O movimento #nomakeup, hashtag que acompanha as fotos sem maquiagem publicadas pela internet, ganha novos adeptos a cada dia.  Recentemente, a cantora Alicia Keys escreveu uma carta aberta ao site Lenny Letter, comandado pela atriz e diretora Lena Dunham, onde explicava a sua decisão de não usar mais maquiagem. Alicia, que já havia aparecido de “cara lavada” na capa da revista FAULT, afirma que não quer se cobrir mais: “Nem meu rosto, nem minha mente, nem minha alma, nem meus pensamentos, nem meus sonhos, nem meus esforços, nem meu crescimento emocional. Nada”, escreveu a cantora.

 13288503_10154156845434780_152368267_o-1-617x800  alicia-keys

Alicia Keys abraça o movimento #nomakeup

Até mesmo a empresária e socialite Kim Kardashian, conhecida como “a rainha do contorno”, tem aparecido cada vez mais com o rosto au naturel, sem nenhuma cobertura. Em julho, ela foi capa da Vogue Espanha e recentemente esteve na primeira fila do desfile da Balenciaga em Paris, ocasiões nas quais afirmou ter utilizado apenas um hidratante na pele.

GettyImages-611942610  2AA00EA100000578-3165516-Barefaced_beauty_Kim_Kardashian_has_showcased_a_natural_glow_in_-a-253_1437148113276

Kim Kardashian

Nas passarelas das principais Semanas de Moda a tendência se confirmou, prometendo uma temporada bastante leve, que preza pela beleza natural e usa a maquiagem para valorizar as imperfeições, ao invés de escondê-las. O que vemos nas passarelas são peles com pouca ou nenhuma cobertura, com sardas, manchinhas e até mesmo olheiras aparentes, como nas marcas Alexander Mcqueen, Balenciaga e Cavalli. Já na Versace vemos o blush rosado trazendo vida para a pele limpa e os lábios sem batom,  com uma sombra metalizada iluminando o cantinho do olho. A Dolce & Gabbana complementou a maquiagem levinha com delineado sutil e um batom vermelho poderoso.

a

mcqueen

Alexander Mcqueen

PFW_B_BALENCIAGA

Balenciaga

cavalli   versace1

Cavalli e Versace

gucci prada

Gucci e Prada

 A tendência da vez é diferente do conceito “make nada” que estávamos acostumadas, onde os maquiadores utilizavam inúmeros produtos para causar a impressão de uma pele natural. Agora, o que se vê é a valorização da beleza real, com uma maquiagem que realça aquilo que temos de melhor. Abrace as suas sardinhas e manchinhas, porque a pele super corrigida e marcada pelas técnicas de contorno e strobing está com os seus dias contados!

 

Por: Francieli Hess

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO