Yves Saint Laurent chega aos cinemas

dstq
  • yves_saint_laurent_biopic_

  • ysl-film-01

  • MV5BMjM0MjE4MTk4Ml5BMl5BanBnXkFtZTgwMTM5MDk3MDE@._V1_SX640_SY720_

 

Nessa quarta-feira, estreia nos cinemas franceses um filme que promete se transformar em um dos clássicos do mundo da moda: “Yves Saint Laurent”, um dos títulos mais aguardados do momento, foi dirigido pelo francês Jalil Lespert e centra-se na história de amor entre o estilista e o sem companheiro, o empresário Pierre Bergé. A relação entre os dois, bastante complicada e marcada pelos excessos, crises e neuroses de Saint Laurent, é o enredo principal da cinebiografia, autorizada e apoiada pelo próprio Bergé.

A história do longa-metragem começa no ano de 1956, quando o estilista assumiu a maison Dior, e percorre duas décadas da vida de Yves Saint Laurent, passando pela fundação do seu próprio grupo de alta costura, com apoio de seu companheiro, até o ano de 1976, no qual apresentou a  coleção ‘Opéra Les Ballets Russes’, inspirada nos baléss russos.

O ator escolhido para interpretar uma das maiores lendas da moda foi o francês Pierre Niney, que se preparou durante meses para desempenhar com maestria a complexidade de seu personagem. Por exigência do diretor, Niney aprendeu a desenhar para fazer todos os croquis dos modelos, além de mergulhar no universo dos ateliês de costura, onde aprendeu a linguagem e os códigos da moda e desenvolveu a sua sensibilidade para saber como tocar em um tecido e até mesmo se maravilhar com uma cor. Além da semelhança física, o ator também trabalhou a sua voz, para assemelhar-se ainda mais ao estilista, e surpreendeu até mesmo Pierre Bergé: “”Niney não interpreta, mas é Yves no filme”, declarou ele em seu perfil do twitter.

Para os apaixonados pelo mundo da moda, o filme também encanta pelo figurino: todos os modelos utilizados pelas atrizes e manequins são originais. Pierre Bergé abriu as portas da Maison do estilista, disponibilizando mais de 5 mil looks, 15 mil acessórios e cerca de 35 mil croquis para as gravações do longa, todos provenientes do acervo da Fundação Yves Saint Laurent-Pierre Bergé.

Essa não é a primeira vez que a conturbada história de amor entre Bergé e Saint Laurent vira alvo da indústria cinematográfica. Em 2010, foi lançado o documentário L’amour Fou (O Amor Louco), dirigido por Pierres Thoretton,que teve acesso aos arquivos de Pierre Bergé e trouxe ao público um pouco mais sobre longa relação entre os dois, que estiveram juntos durante 50 anos, até a morte do estilista em 2008.

O filme ainda não tem data de estreia aqui no Brasil, mas você pode conferir um trecho dele no trailler abaixo:

Escrito por

Uma jornalista de moda que adora mergulhar na profundidade das coisas e que abomina superficialidades. Principalmente quando dizem que a moda é superficial! Ama um bom cashmere, um acessório marcante e um sapato confortável, sem nunca abrir mão da arte e do design.

DEIXE UM COMENTÁRIO